Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘promoção da leitura’

O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto (27.janeiro) foi o pretexto para mais um encontro de autor promovido pelas Bibliotecas Escolares do AE Afonso de Paiva, em parceria com a Editora Asa, no passado dia 29 de janeiro, que marcou o início das atividades decorridas ao longo da semana, numa singela homenagem #paranãomaisesquecer.

À conversa com João Pinto Coelho, arquiteto, professor e o mais recente escritor português distinguido com o maior galardão literário do país, o prémio Leya 2017, atribuído ao seu romance “Os loucos da rua Mazur”, estiveram cerca de uma centena de alunos e uma dezena de professores do AE Afonso de Paiva, numa oportunidade de regressar ao cenário da Segunda Guerra Mundial pelas palavras do escritor que, fruto de talento e décadas de leituras e estudo sobre o Holocausto e investigações recentes, resultantes de duas ações do Conselho da Europa que integrou, nos levou às entranhas de Oświęcim (Auschwitz), a cidade polaca que já foi um lugar feliz, reescrita a cinzas pelos nazis na memória da Humanidade.

 

 

João Pinto Coelho registou que “mais do que respostas, o Holocausto devolve, cada vez mais, perguntas” e que por isso, não se cansa de semear dúvidas e inquietações entre mentes jovens quando vai às escolas falar do tema: “Aprendemos pouco com a História”, assinala, “Continuamos certos da nossa bondade e incapacidade de fazer coisas terríveis”, desafiando todos os presentes os presentes para olhar o Mal onde nunca o vemos: dentro de nós. O escritor captou totalmente a atenção de toda a plateia, quer pelo tema, quer pela (re)construção da tragédia, assim como os tempos paralelos que nos apresenta nos seus dois romances: “Perguntem a Sarah Gross” e “Os loucos da Rua Mazur”, um livro que nos dá a conhecer um lado diferente da Segunda Guerra Mundial, um livro sobre “a universalidade do mal e não sobre a sua banalidade”, como refere João Pinto Coelho.

As Bibliotecas Escolares Afonso de Paiva para além de estimularem a criação literária e o gosto pela leitura, estreitando laços entre os livros e os leitores, pretendem sempre ajudar e apoiar alunos e professores a entender melhor a importância da palavra e da literatura, bem como as transformações que hoje definem o mundo à nossa volta, com a promoção destes encontros e conversas com autores, na promoção de um trabalho de leitura empenhada, envolvida, que devolve a competência de ler nas crianças e jovens.

Anúncios

Read Full Post »

Click to play this Smilebox slideshow
Create your own slideshow - Powered by Smilebox
A Biblioteca Escolar S. Tiago promoveu a 2ª edição dos encontros de leitura em voz alta iniciados no Natal de 2016, intitulada II EnCont(R)Os de Natal: Canela e Pinho no Avental, tendo como principais destinatários os alunos do pré-escolar e 1º ciclo do agrupamento de escolas Afonso de Paiva.
As dez sessões multissensoriais de leitura em voz alta decorreram entre os dias 12 e 14 de dezembro na biblioteca escolar S. Tiago, abrangendo aproximadamente 200 alunos, foram orientadas pela educadora Maria da Luz Lopes e pela professora bibliotecária Carla Nunes, a partir de uma instalação temática alusiva ao Natal, com imagens, cheiros, sons, sensações e experiências de toda uma recriação de ambiente natalício, com leituras em voz alta a partir dos livros de Alexandre Lobão, Anu Stohner, Benoît Debecker, Clara Cunha e Luísa Ducla Soares.
O desenvolvimento das capacidades linguísticas da criança é um dos principais benefícios da leitura em voz alta. Ler em voz alta contribui igualmente para o desenvolvimento emocional da criança, ajudando a desenvolver e a conhecer as suas emoções, expandindo e enriquecendo o vocabulário, melhorando igualmente a capacidade de expressão e comunicação. O foco do trabalho da equipa das bibliotecas escolares Afonso de Paiva está na promoção da leitura e do livro, na criação e manutenção de leitores, apostando igualmente no desenvolvimento das capacidades multiliterácitas e de aprendizagem.

31

 

Read Full Post »

Plano de Leituras para o Novo Ano

Read Full Post »

IIEnCont(r)OsNatal.2017

O desenvolvimento das capacidades linguísticas da criança é um dos principais benefícios da leitura em voz alta. Ler em voz alta contribui igualmente para o desenvolvimento emocional da criança, ajudando a desenvolver e a conhecer as suas emoções. Expande e enriquece o vocabulário, melhorando igualmente a sua capacidade de expressão e comunicação. Vários são os estudos que confirmam que as crianças habituadas a ouvir ler em voz alta desde cedo, estão mais preparadas para desenvolver as suas capacidades de aprendizagem e, simultaneamente, desenvolvem o gosto e hábitos de leitura.

 

Com base nestes pressupostos e na sequência destes encontros de leitura em voz alta iniciados no Natal de 2016, apresentamos pelo 2º ano consecutivo esta atividade de leitura intitulada II EnCont(R)Os de Natal: Canela e Pinho no Avental destinada aos alunos do pré-escolar e 1º ciclo do agrupamento de escolas Afonso de Paiva.

As sessões multissensoriais de leitura em voz alta decorrerão entre 12 e 14 de dezembro na biblioteca escolar S. Tiago e serão orientadas pela educadora Maria da Luz Lopes e pela professora bibliotecária Carla Nunes, a partir de uma instalação temática alusiva ao Natal, com cheiros, sons e experiências de toda uma recriação de ambiente natalício, com leituras em voz alta a partir de livros de Alexandre Lobão, Anu Stohner, Benoît Debecker, Clara Cunha e Luísa Ducla Soares.

 

 

Read Full Post »

Bestiario.30.10.2017

Este ano, as bibliotecas escolares do agrupamento de escolas Afonso de Paiva decidiram juntar aos vampiros, aos zombies e às bruxas, piratas e uns “monstrinhos” das lendas do Algarve a Trás-os-Montes: Aventesmas, Moiras Encantadas, Maruxinhos, Olharapos, Ganchas e Trasgos, relembrando as invenções de uma infância passada, mas ainda muito presente no imaginário popular coletivo. A falta de contacto com estas personagens e a necessidade de preservar as antigas histórias portuguesas de monstros, bruxas, anões, gigantes e almas penadas, incentivaram o professor e escritor a não deixar que se percam estas memórias, criando esta novidade editorial: o Bestiário Tradicional Português. E como os mais novos podem já não conhecer o “bicho papão”, a “coca” ou o “homem do saco” contam agora com a ajuda do Bestiário para “cristalizar estas criaturas”, como pretende o autor, Nuno Matos Valente, que recolheu cerca de 40 seres que povoam o território português, produzindo a mais completa pesquisa de criaturas míticas tradicionais portuguesas, ilustradas pela Natacha Costa Pereira.

Cerca de 250 alunos das turmas de 3º, 4º e 5º ano das EB Afonso de Paiva, Mina e S. Tiago e seus professores tiveram assim oportunidade de ver e ouvir tudo o que o escritor nos contou no dia 30 de outubro, neste encontro de autor que encerra o mês internacional das bibliotecas escolares. Muitas foram as partilhas sobre este bestiário ilustrado, com informações detalhadas sobre os hábitos e características de cada criatura genuinamente portuguesa, com referências nas obras de Leite de Vasconcelos, Consiglieri Pedroso, Alexandre Herculano, Júlio Dinis, Teófilo Braga, entre outros, mas também fruto de contacto direto com pessoas que conhecem histórias e lendas, mostrando assim aos miúdos e graúdos que para quem quer brincar aos sustos, com monstros e criaturas do além, coisas que devem deter um lugar fundamental no crescimento da criança, há histórias e criaturas bem portuguesas e “que têm mais a ver com a nossa tradição”.

Aqui ficam registos fotográficos de alguns momentos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Read Full Post »

Neste Halloween… o que está a dar são mesmo contos de arrepiar… 

🎃👽👻☠💀🎃

Clica na ligação ou copia e cola o url no browser e descarrega o ebook para leres no telemóvel, tablet ou computador:

http://blogue.rbe.mec.pt/contos-de-arrepiar-ler-e-cool-2117528

😉 Boas Leitur@s 😉

Read Full Post »

A Revolução de 25 de Abril, também referida como Revolução dos Cravos, refere-se a um período da história de Portugal resultante de um movimento social, ocorrido a 25 de abril de 1974, que depôs o regime ditatorial do Estado Novo, vigente desde 1933 e iniciou um processo que viria a terminar com a implantação de um regime democrático e com a entrada em vigor da nova Constituição a 25 de abril de 1976, o mesmo dia das primeiras eleições legislativas da nova República. Na sequência destes eventos foi instituído em Portugal um feriado nacional no dia 25 de Abril, denominado como “Dia da Liberdade”.

E para assinalar este marco histórico nacional, a Biblioteca Escolar em estreita articulação e colaboração com os Professores de História e Geografia de Portugal (HGP) e de Educação Visual e Tecnológica (EVT) do 2º ciclo, realizaram uma exposição de trabalhos no átrio principal da escola básica Afonso de Paiva, onde toda a comunidade educativa pôde apreciar uma coleção de cartazes alusivos ao 25 de Abril, fruto de um concurso proposto aos alunos, bem como uma amostra de artefactos e cravos vermelhos, construídos pelos alunos em Oficina de Artes e nas aulas de EVT.

Os alunos das seis turmas de 5º ano, num total aproximado de 150 alunos assistiram ainda a sessões de animação e mediação leitura, promovidas pela Professora Bibliotecária, sob o mote “A revolução das letras”. As sessões, desenhadas a partir do livro de Vergílio Alberto Vieira, consistiram numa mostra bibliográfica de títulos em diferentes suportes existentes na biblioteca escolar, alusivos a esta temática, seguindo-se uma leitura expressiva dramatizada em StoryBook Theater do livro “A revolução das letras”, finalizando com um animado jogo de caça ao erro, a partir de 2 imagens das primeiras eleições livres em Portugal após o 25 de Abril.

Esta foi mais uma atividade no âmbito da leitura e das literacias promovida colaborativa e articuladamente pela biblioteca, proporcionando aos alunos que vivenciem pela literatura situações reais, participando nelas ativamente, mobilizando conhecimentos e desenvolvendo as suas aprendizagens, permitindo ainda que percebam a função social que a leitura ocupa na vida humana. Noutras palavras, a literatura deve fazer parte da vida da criança, sendo premente e fundamental que esse processo seja iniciado, desenvolvido e aprofundado na escola, de forma provocada, intencional, em que as situações de contacto com a literatura sejam criadoras de novas necessidades de ler, de conhecer, de expressão e de prazer por meio da relação dialógica que se estabelece com os livros e com a leitura, sendo este um dos primeiros e principais objetivos da biblioteca escolar.

 

 

Read Full Post »

Older Posts »

Literacia de Informação

Da Informação ao conhecimento com a biblioteca escolar

Hipermediaciones

Conversaciones sobre la comunicación digital interactiva

Amora negra

Página do escritor e contador de histórias Carlos Alberto Silva

A maioria das pessoas que caminhem atrás de mim serão crianças, por isso manterei os passos curtos." Hans Christian Andersen

BECRE-AEPM

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos Educativos do Agrupamento de Porto de Mós

Pegada-de-papel

Blogue das Bibliotecas do Agrupamento de Escolas Martim de Freitas

Bibliotecas são Comunidades

As bibliotecas são Comunidades

Cinema Sem Conflitos

Prevenção e mediação de conflitos em contexto educativo

O Cão Leitor

Livros, Literacia e Literatura para crianças

A23 EDIÇÕES

A fine WordPress.com site

Anna Llenas

autora e ilustradora de libros

%d bloggers like this: