Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Exposições’ Category

Semana dos Afetos, Sentimentos e Emoções

AE Afonso de Paiva | Bibliotecas Escolares

Semana dos Afetos | BE Afonso de Paiva

Ter afetos é ter a capacidade de dar e de receber, de amar e de ser amado, de inquietar e de ser inquietado. Os afetos exprimem-se através dos sentimentos e das emoções e têm uma ligação especial com o passado, com as experiências e vivências com as pessoas e o mundo que as rodeia. Os afetos têm a ver com aquilo que nos afeta, são algo de que somos dotados e exprimem-se em sentimentos e emoções que estão ligadas fundamentalmente ao presente. Este foi o mote que levou as Bibliotecas Escolares do Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva, mais um ano, a dedicar uma semana, coincidente com o S. Valentim, aos afetos, emoções e sentimentos.

De 14 a 28 de fevereiro a Biblioteca Escolar Afonso de Paiva vestiu-se a rigor e para além de uma instalação temática alusiva, também se puderam ver e ler muitos livros sobre os afetos, emoções e sentimentos, numa mostra temática variada de títulos em suporte livro e não livro. Estiveram igualmente patentes no espaço três exposições: uma exposição de “Abanicos del Amor”, numa iniciativa das docentes de Espanhol com os alunos do 3º ciclo; uma segunda exposição de “Love Monsters”, atividade de projeto desenvolvida pelas professoras de Inglês do 1º ciclo com todos os alunos de 4º ano do agrupamento; e uma terceira exposição “Mural dos Afetos”, com desenhos realizados pelos alunos da turma 6AP de 2º ano, feitos a partir da história “Tanto, Tanto!” de Trish Cooke. Para além dos magníficos trabalhos e decoração a rigor, houve ainda o visionamento de filmes e puderam ouvir-se playlists muito apaixonadas e apaixonantes,durante os intervalos, horas de almoço e períodos sem aulas. Alunos e professores participaram ainda na iniciativa das bibliotecas “Vamos espalhar afetos” e deixaram as suas mensagens nos enormes corações das bibliotecas. Para a professora bibliotecária Carla Manuela Nunes, “o afeto pode ter variadas formas de ser expresso, através da escrita, do desenho, da música, da palavra, mas também da ação, do modo de nos comportarmos, de comunicarmos e de interagirmos. É a forma como o afeto é vivido que transforma o ser humano e que permite uma experiência de vida equilibrada.”

E porque as crianças e jovens necessitam de consolo, de braços que abracem, de ouvir histórias aconchegantes, de colo, de mimo, de vozes agradáveis e de sorrisos, as bibliotecas escolares não podiam deixar de celebrar igualmente esta semana com livros e leituras. Assim e no âmbito do Programa Itinerâncias “Malas com Rodas Cheias de Histórias”, os alunos das escolas de 1º ciclo e jardins-de-infância do AE Afonso de Paiva sem espaço físico de biblioteca, puderam assistir a sessões de animação de leitura, num total de dez, orientadas pela Educadora Maria da Luz Lopes, da equipa das BE, a partir das histórias “O Monstro das Cores” de Anna Llenas e “Era uma vez um gato xadrez…” de Bia Villela, apresentando cenários, ilustrações e os “monstros das emoções” em 3D, com vista a promover a inteligência emocional, os valores e os afetos, aprendendo a gerir emoções e a compreender sentimentos com, aproximadamente, duas centenas e meia de alunos do pré-escolar e 1º ciclo, criando espaços e possibilidades para a própria produção ou construção. Usualmente, emoção e sentimento surgem como sinónimos, mas a relação entre ambos é muito estreita. Para o neurocientista português António Damásio, a emoção é “um conjunto de reações corporais, automáticas e inconscientes, face a determinados estímulos provenientes do meio onde estamos inseridos. O sentimento surge quando tomamos consciência das nossas emoções, isto é, o sentimento dá-se quando as nossas emoções são transferidas para determinadas zonas do nosso cérebro, onde são codificadas sob a forma de atividade neuronal.”

Read Full Post »

Os Guardiões da Água

Sob o mote da água e dando continuidade ao projeto pedagógico das turmas de 4º ano da EB Afonso de Paiva, inserido no Ping Plop – Plano Municipal de Educação para a Sustentabilidade Ambiental dos Serviços Municipalizados de Castelo Branco, articulado com os domínios de Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável em Educação para a Cidadania, os nossos Guardiões, orientados pelas professoras Paula Tomás e Teresa Henriques, produziram umas maquetes explicativas do Ciclo da Água, com recurso a materiais reciclados. Esta mostra encontra-se patente na entrada principal da EB Afonso de Paiva e pode ser visitada até ao fim de fevereiro.

Mas os nossos guardiões não têm parado e para além destas maquetes também produziram umas magníficas adaptações em banda desenhada do 1º capítulo do livro “A Gota de Orvalho Que Queria Ser Pingo de Chuva” de José Dias Pires, coordenador deste projeto, que podem ser vistas em suporte digital na plataforma calaméo das Bibliotecas Escolares do Agrupamento Afonso de Paiva ou em vídeo no canal youtube das Bibliotecas e na página e facebook do Agrupamento. Entretanto e em resposta aos desafios lançados pelo projeto, elaboraram em grupo/ núcleo por turma, belíssimas propostas de logótipos (Desafio 1). Foi difícil a escolha, mas escolheram bem! Cada EVA – Equipa de Vigilantes Ambientais – terá a partir de agora a sua imagem de marca. Os logótipos e as bandas desenhadas irão estar em exposição na Biblioteca Escolar Afonso de Paiva na primeira semana de março. Seguindo o Desafio 3, cada turma construiu várias regras para cuidar da água na escola (e ainda não foram eleitas as melhores! Mais uma votação difícil!) e em articulação com as professoras de inglês, foram também escritas em inglês. As regras para poupar água e a frase “Água é vida” farão parte integrante dos seus disfarces de Carnaval, este ano, claro, como soberanos Guardiões da Água!

Read Full Post »

AE Afonso de Paiva assinala Dia Internacional dos Direitos Humanos

A Maior Lição do Mundo | Turma 4AP

O Dia Internacional dos Direitos Humanos é celebrado anualmente a 10 de dezembro, data escolhida para honrar o dia – 10 de dezembro de 1948 – em que a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou a Declaração Universal dos Direitos do Homem. Esta declaração foi assinada por 58 estados e teve como objetivo promover a paz e a preservação da humanidade após os conflitos da 2ª Guerra Mundial que vitimaram milhões de pessoas. Este dia é um dos pontos altos na agenda das Nações Unidas, decorrendo várias iniciativas a nível mundial de promoção e defesa dos direitos do homem, sendo o dia igualmente marcado pela entrega do Prémio Nobel da Paz.

Numa atividade promovida pelas Bibliotecas Escolares, em colaboração com a Equipa de Cidadania e Desenvolvimento e com o departamento do pré-escolar, do Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva, a celebração da data visou cerca de centena e meia de alunos das turmas de 7º ano e vinte e cinco alunos da turma 4AP de 3º ano, dando continuidade à aula “A Maior Lição do Mundo” da UNICEF, que acontece com esta turma desde 2017.2018. O objetivo primordial desta atividade, nas suas múltiplas ações, foi dar a conhecer e discutir os direitos humanos, homenagear o empenho e dedicação de todos os cidadãos defensores dos direitos humanos, destacando principalmente o papel dos jovens em dar vida e voz aos direitos humanos, alertando para todos os tipos de discriminação no mundo e procurando promover a justiça e igualdade entre todos os cidadãos. As Bibliotecas Escolares Afonso de Paiva assumem assim o compromisso de fomentar a cidadania (direitos humanos – domínio do 1º grupo) integrado no desenvolvimento de ações que promovam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), as metas globais que podem mudar o mundo, da Agenda 2030 da ONU – Nações Unidas (erradicação da pobreza, fome zero, saúde e bem-estar, igualdade de género, educação de qualidade, redução das desigualdades, paz, justiça e instituições fortes, entre outros), promovendo uma cidadania global ativa e uma maior consciencialização do papel de cada um na construção de um mundo mais igual, mais seguro, mais saudável e mais sustentável.

Os alunos de 7º ano participaram em duas oficinas temáticas digitais no auditório, orientadas pelo coordenador interconcelhio das bibliotecas escolares, Pedro Gomes, onde após visionamento de um vídeo da Organização Unidos pelos Direitos Humanos: “A História dos Direitos Humanos” e discussão de ideias, que teve como mote “O que são e quais são os Direitos Humanos” realizaram um questionário em linha e vários jogos e construíram nuvens de palavras alusivas aos Direitos Humanos, escritas por cada aluno, com recurso a algumas aplicações digitais (mentimeter, kahoot, padlet, wordle), utilizando os smartphones.

Os alunos de 3º ano participaram na biblioteca na “Maior Lição do Mundo”, no tempo de aula de educação para a cidadania, numa sessão sobre a importância dos direitos na criança na concretização dos ODS, orientada pela professora bibliotecária, Carla Manuela Nunes, que se iniciou com a narração dramatizada em voz alta do texto “Os Direitos da Criança” por Matilde Rosa Araújo. Seguidamente visionaram o vídeo da UNICEF: “Direitos com a Rita e o João”, seguido de um Quiz on-line sobre os direitos da criança, com recurso à app Kahoot nos tablets. Foram ainda realizadas duas nuvens de palavras sobre o tema, com a aplicação wordart: uma no início e outra no fim para sistematizar conhecimentos adquiridos. No final foi distribuído um modelo de origami para os alunos construírem o seu “Quantos Queres?” dos Direitos da Criança.

A atividade contou ainda com três exposições alusivas, patentes na EB Afonso de Paiva. Uma exposição de trabalhos de todos os alunos do pré-escolar, envolvendo cerca de cento e vinte alunos dos quatro jardins-de-infância do agrupamento, com painéis subordinados ao tema “Direitos das Crianças”; Outra de “Banda Desenhada dos Direitos Humanos”, com painéis compostos por trabalhos realizados por alunos de todo o país, inserida no concurso promovido pela Rede de Bibliotecas Escolares, no âmbito das comemorações dos 70 anos (em 2018) da Declaração Universal dos Direitos Humanos e dos 40 anos da adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos; Uma última, “Portas com Direitos”, com a exposição de cartazes ilustrados com os 30 artigos da Declaração Universal de Direitos Humanos da AMNISTIA Internacional Portugal, um em cada porta de cada sala de aula da EB Afonso de Paiva.

Read Full Post »

As “Marias Castanhas”, realizadas pelos alunos das 2 turmas de 4º ano da EB Afonso de Paiva, orientados pelas professoras Paula Tomás e Teresa Henriques, encontram-se expostas na Biblioteca Escolar da escola sede do Agrupamento.

Esta mostra conta com trabalhos plásticos criativos ligados ao tema outonal, concebidos a partir da tradicional e muito apreciada história de Maria Isabel Mendonça Soares “Maria Castanha”. Para a realização das Marias Castanhas, os alunos recorreram a materiais recicláveis, designadamente tecidos, gesso, cápsulas de café e castanhas.

As belas e criativas Marias Castanhas podem ser apreciadas até ao próximo dia 2 de dezembro.

Apareçam para apreciar as belas moçoilas!

Read Full Post »

Foi o que quisemos contar na biblioteca escolar Afonso de Paiva aos alunos da turma 3 do 6º ano, inserido na disciplina de Oferta Complementar com a diretora de turma, contando com a presença de meninos especiais do 1º, 2º e 3ºciclos, em vésperas de tão importante efeméride. A partir da “História de uma flor” de Matilde Rosa Araújo, adaptada em SPC (Símbolos Pictográficos para a Comunicação) e narrada em LGP (Língua Gestual Portuguesa) pela equipa EREBAS (Escola de Referência de Educação Bilingue de Alunos Surdos) da educação especial do agrupamento, lida ainda em voz alta pela professora bibliotecária, exploraram-se os valores de Abril, seguindo-se um infominuto explicativo, em registo vídeo, como forma de sistematização de conteúdos e ainda o visionamento de um programa de rádio, datado de 24 de abril de 1974, onde pudemos ver e ouvir o locutor da rádio Renascença responsável por uma das senhas que despoletou esta revolução.

No final houve ainda lugar a um jogo da glória interativo (em linha) sobre o tema, ao que se seguiu uma atenta observação e análise das duas exposições patentes no 1º andar da escola sede, alusivas à temática: “Mãos de Abril”, realizada pelos alunos do 6º 3 e da unidade EREBAS e uma exposição fotográfica realizada com imagens do livro “Um fotógrafo em Abril” do fotojornalista Sebastião Salgado, ambas organizadas pelas bibliotecas escolares e equipa EREBAS.

Esta foi mais uma atividade de mediação leitora realizada no âmbito do projeto “Saber Ler+: Práticas Inclusivas de Leitura”, um projeto desenvolvido de forma articulada e colaborativa entre as bibliotecas escolares e o departamento de educação especial do agrupamento Afonso de Paiva, que conta já com 4 anos, tendo como principal objetivo a criação de bibliotecas inclusivas, capazes de proporcionar oportunidades de leitura para todos, com a inovação de práticas de trabalho, assim como o enriquecimento dos currículos, o que contribuirá, acreditamos, para o desenvolvimento das competências de leitura e do relacionamento e interação social dos alunos. No final, todos souberam responder à questão: 25 de Abril, mas afinal o que foi que aconteceu nessa data? Aqui ficam as respostas:

Em 1974 nós ainda não éramos nascidos nem a grande parte dos adultos mais novos. Mas o 25 de Abril foi uma das datas mais importante para nós, porque nos permitiu ter Liberdade. A certa altura, os militares criaram o MFA (Movimento das Forças Armadas) e no dia 24 de abril de 1974 tentam derrubar o Governo. Às 5 para as 11 da noite, passa na rádio a canção “E Depois do Adeus”, de Paulo de Carvalho, a primeira senha para o início das operações do MFA e à meia-noite e vinte é passada na rádio a segunda senha “Grândola Vila Morena”, de Zeca Afonso. Uma coluna militar de tanques, comandada pelo Capitão Salgueiro Maia saía da Escola Prática de Cavalaria, de Santarém, em direção a Lisboa, onde tomaria posição junto aos ministérios no Terreiro do Paço, cercando depois o Quartel do Carmo onde se tinha refugiado o então chefe do Governo, Marcelo Caetano. Durante o dia, os populares juntaram-se aos militares e, conta-se, que a certa altura uma vendedora de flores começou a distribuir cravos e os soldados e a população enfiavam-nos nos canos das espingardas e os populares colocavam-nos ao peito. Por isso se chama ao 25 de Abril a Revolução dos Cravos.

 

Read Full Post »

As Bibliotecas Escolares do AE Afonso de Paiva em articulação curricular com as disciplinas de Educação Visual e História assinalam na semana de 29 de janeiro a 2 de fevereiro, o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, associando-se plenamente às cerimónias de homenagem às vítimas do Holocausto que no dia 27 de janeiro, nesta data histórica, têm lugar em Auschwitz-Birkenau e em todo o Mundo.

cartaz2018.DiaInternacionalMemoriaVitimasHolocausto

Na segunda-feira, dia 29 de janeiro, os alunos das cinco turmas de 9º ano irão estar à conversa com João Pinto Coelho, professor de Artes Visuais e escritor, recentemente galardoado com o Prémio Leya 2017 pela obra “Os Loucos da Rua Mazur”. A temática do Holocausto é o tema de fundo deste Encontro de Autor (parceria ASA), as leituras e investigações, assim como os relatos e estudos do escritor, provenientes de duas ações do Conselho da Europa que integrou e lhe permitiram “viver” nos campos de Auschwitz e Birkenau, tendo entrevistado sobreviventes, estudado contextos e vivências das comunidades judaica e cristã anteriores à guerra. Durante a semana irão ainda estar patentes, no piso superior da escola sede do agrupamento, duas Exposições de Trabalhos realizados com os alunos das turmas de 9º ano de escolaridade, designadamente frisos iconográficos realizados nas aulas de História e 2 painéis compostos por elementos desenhados e pintados em cartão, a duas cores (preto e vermelho), elaborados pelos alunos nas aulas de Educação Visual e um Ciclo de Cinema Temático, com a projeção diária, na biblioteca escolar (a partir das 16h) de um filme alusivo ao tema. Nas bibliotecas escolares Afonso de Paiva e S. Tiago estarão ainda presentes Feiras do Livro de AutorExposições Bibliográficas sob o índice temático da 2ª guerra mundial.

Em jeito de singela homenagem às vítimas do extermínio nazi e reiterando o imperativo de manter viva a memória do Holocausto, as bibliotecas escolares do agrupamento Afonso de Paiva assumem o compromisso de não deixar esquecer este episódio sombrio da História, reafirmando a importância de promover a educação sobre este marco tenebroso, confiante de que, ao fazê-lo em conjunto com os professores, estamos a contribuir ativamente para a educação e formação cívica, social e moral dos alunos, para não mais esquecer.

“Esquecer o Holocausto, é matar duas vezes” Elie Wiesel

(sobrevivente do Holocausto e prémio Nobel da Paz em 1986)

Read Full Post »

O Dia do Autor Português é hoje, dia 22 de maio, assinalado em todo o país. Esta é uma iniciativa promovida desde 1982, pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), como forma de homenagear todos os criadores portugueses nas várias áreas artísticas e culturais, recordando os nossos grandes autores portugueses ou dando a conhecer novos autores, desde os talentos emergentes na cena nacional aos talentos mais anónimos, destacando a sua importância na promoção e incentivo à leitura e no desenvolvimento da cultura e do bem-estar, assinalando igualmente o aniversário da SPA, que este ano de 2017 celebra já 92 anos. Saudemos, pois, as cantigas de amigo e de amor, os sonetos, os sermões, a crítica, as questões da existência e da sociedade em que nos revemos, evocando sons e cheiros de antigamente, as fontes, os rios e os campos, os mares nunca dantes navegados. Recordemos poetas, cronistas, escritores, pintores e escultores, exaltando o nosso orgulho épico. Haveria ainda uma lista interminável de cientistas e inventores, de romancistas, de filósofos e de músicos a merecer referência. Aqui deixamos uma breve evocação em pensamento, a todas essas figuras nacionais, os autores portugueses de hoje e de sempre.

 

capa

A Biblioteca Escolar e as disciplinas de Português, Educação Visual e Artes do 3º ciclo do Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva concretizaram mais um projeto interdisciplinar – “Caricatur’Arte”, permitindo mobilizar saberes, articular conteúdos e conhecimentos, com impacto nas aprendizagens dos alunos. O projeto consistiu na produção, apresentação e exposição de caricaturas e biobibliografias de escritores portugueses, como forma de marcar o Dia do Autor Português. Numa parceria de trabalho colaborativo e articulado, quatro professoras de português e duas professoras de educação visual e artes do 3º ciclo e a professora bibliotecária, envolvendo mais de duas centenas de alunos das turmas 1, 2, 3, 5 e 6 do 7º ano, da turma 5 do 8º ano e das turmas 1, 2 e 3 do 9º ano, desenvolveram ao longo do ano, em metodologia de trabalho de projeto o “Caricatur’Arte”. No primeiro período, e de acordo com um guião de trabalho orientado, foi feita a pesquisa, seleção e tratamento de informação respeitante à biografia e bibliografia dos autores selecionados por ano de escolaridade, considerando os autores propostos nas metas curriculares de português para o 3º ciclo, seguindo-se a escrita da biografia. No segundo período, foi realizado o projeto da caricatura do escritor e respetiva concretização, seguindo-se a apresentação dos trabalhos (biografia e caricatura).

Hoje, dia 22 de maio, inauguramos a Exposição de Caricaturas de Escritores Portugueses na Biblioteca Escolar Afonso de Paiva. Deixamos o convite a toda a comunidade educativa para que a visitem e apreciem os magníficos trabalhos, que ficarão expostos até ao final do mês de maio.

Brevemente, apresentaremos aqui o resultado do Caricatur’Arte! Estejam atentos! 🙂

Read Full Post »

E nesta manhã de quinta-feira, dia 30 de março, dedicamos o dia às leituras digitais: contos, lendas, fábulas…

Incentivar os alunos a ler e estimular a leitura em suporte digital é um das novas apostas da Biblioteca Escolar Afonso de Paiva e para isso a aquisição de dispositivos móveis, neste caso, tablets foi essencial, mas a formação na sua utilização é indispensável, assim como o conhecimento mais alargado de ferramentas e serviços gratuitos da Web 2.0 para criar conteúdos, partilhar recursos, recuperar e organizar informação e facilitar a interação entre os leitores.

 

leitura_digital-min

Empenhados em fazer leitores na era digital e apostando no uso das novas tecnologias para promover a leitura e a escrita, nada melhor do que iniciar este desafio junto de alunos, neste caso do 2º ciclo, apresentando um conjunto de projetos, aplicações e espaços online  como: a Biblioteca de livros digitais, o Cata Livros, o Goodreads da Biblioteca, a Wattpad, as redes sociais e o blogue da biblioteca.

De tarde e na Biblioteca Escolar Afonso de Paiva teremos ainda uma sessão de leitura dramatizada do livro “A Carochinha e o João Ratão” de Luísa Ducla Soares, pelos alunos de 2º ano da turma 2AP para os seus amigos e colegas da turma 3AP, numa versão adaptada para texto dramático pela Porto Editora, parceira desta semana da leitura.

E não se esqueçam de passar nas nossas Bibliotecas Escolares nas escolas Afonso de Paiva e S. Tiago para aí apreciarem os diferentes trabalhos, as exposições e as montras e mostras de livros patentes!

Boas leitur@s para todos!

image

 

Read Full Post »

As LETRAS, as PALAVRAS, as HISTÓRIAS, os LIVROS, os AUTORES e as ARTES estão de volta ao Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva, nesta 11ª edição da SEMANA DA LEITURA, de 27 a 31 de março, onde O PRAZER DE LER é o tema dominante!

Diariamente iremos publicar novas informações sobre todas as ATIVIDADES, ENCONTROS, EXPOSIÇÕES, FEIRAS DO LIVROS, CONVERSAS COM LIVROS, LEITUR@S e muito mais!

*****ESTEJAM ATENTOS*****

cartaz.sl2017

Read Full Post »

cartaz-exposicao-hgp-luxod-joaov-2016

D. João V conhecido pelas grandes obras que promoveu no campo da arte, da literatura e da ciência, ficou conhecido por “o Magnânimo”. Na cultura merecem referência especial a Real Academia Portuguesa de História, fundada em 1722, e a introdução da ópera italiana, em 1731. Desenvolveu ainda as artes menores (talha, azulejo e ourivesaria) e as artes maiores através de vários pintores e escultores que se deslocaram de Itália para trabalhar em Lisboa e Mafra. O Palácio Convento de Mafra e o Aqueduto das Águas Livres são dois exemplos de obras públicas de grande imponência. Deu nome a um período da história da arte portuguesa designado por Barroco Joanino. O protagonista do Absolutismo, chamado rei Sol Português, que espantava a Europa com a magnificência dos seus coches com a majestade dos seus faustosos banquetes não passava despercebido.

Neste contexto, os alunos de História e Geografia de Portugal do 6ºano de escolaridade do Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva, com o apoio de alguns encarregados de educação e sob a orientação da Professora Bibliotecária e das Docentes de História e Geografia de Portugal, procuraram recriar esse ambiente, exibindo uma exposição de coches e aquedutos inserida na temática «O Luxo na Corte de D. João V», acompanhada com uma mostra de livros sobre esta época, que decorreu entre os dias doze e dezasseis de dezembro, na Biblioteca Escolar do Agrupamento, procurando seguir a máxima que tão bem definia este monarca: Ponha em toda e qualquer ação sua algo de excelso e de heróico”.

Aqui ficam algumas fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Read Full Post »

Older Posts »

CNAPEF

Conselho Nacional de Associações de Profissionais de Educação Física e Desporto

RECURSOS EDUCATIVOS

NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS

ANLite

Audiências, Notícias e Literacia | Audiences, News and Literacy

Blogue do IILP

Promocão e difusão da língua portuguesa

Astrid Lindgren Memorial Award

The World's Largest Children's Literature Award

Universo Abierto

Blog de la biblioteca de Traducción y Documentación de la Universidad de Salamanca

MixLit

O DJ da literatura

abiblioterapeuta.wordpress.com/

A Biblioterapeuta: porque os livros curam.

Alerta Premika

um (re)encontro com o mundo dos livros...

Hafuboti

little bits of library goodness

Educação para a Sexualidade

Recursos para Jardim de Infância e Ensino Básico

%d bloggers like this: