Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Exposições’ Category

Foi o que quisemos contar na biblioteca escolar Afonso de Paiva aos alunos da turma 3 do 6º ano, inserido na disciplina de Oferta Complementar com a diretora de turma, contando com a presença de meninos especiais do 1º, 2º e 3ºciclos, em vésperas de tão importante efeméride. A partir da “História de uma flor” de Matilde Rosa Araújo, adaptada em SPC (Símbolos Pictográficos para a Comunicação) e narrada em LGP (Língua Gestual Portuguesa) pela equipa EREBAS (Escola de Referência de Educação Bilingue de Alunos Surdos) da educação especial do agrupamento, lida ainda em voz alta pela professora bibliotecária, exploraram-se os valores de Abril, seguindo-se um infominuto explicativo, em registo vídeo, como forma de sistematização de conteúdos e ainda o visionamento de um programa de rádio, datado de 24 de abril de 1974, onde pudemos ver e ouvir o locutor da rádio Renascença responsável por uma das senhas que despoletou esta revolução.

No final houve ainda lugar a um jogo da glória interativo (em linha) sobre o tema, ao que se seguiu uma atenta observação e análise das duas exposições patentes no 1º andar da escola sede, alusivas à temática: “Mãos de Abril”, realizada pelos alunos do 6º 3 e da unidade EREBAS e uma exposição fotográfica realizada com imagens do livro “Um fotógrafo em Abril” do fotojornalista Sebastião Salgado, ambas organizadas pelas bibliotecas escolares e equipa EREBAS.

Esta foi mais uma atividade de mediação leitora realizada no âmbito do projeto “Saber Ler+: Práticas Inclusivas de Leitura”, um projeto desenvolvido de forma articulada e colaborativa entre as bibliotecas escolares e o departamento de educação especial do agrupamento Afonso de Paiva, que conta já com 4 anos, tendo como principal objetivo a criação de bibliotecas inclusivas, capazes de proporcionar oportunidades de leitura para todos, com a inovação de práticas de trabalho, assim como o enriquecimento dos currículos, o que contribuirá, acreditamos, para o desenvolvimento das competências de leitura e do relacionamento e interação social dos alunos. No final, todos souberam responder à questão: 25 de Abril, mas afinal o que foi que aconteceu nessa data? Aqui ficam as respostas:

Em 1974 nós ainda não éramos nascidos nem a grande parte dos adultos mais novos. Mas o 25 de Abril foi uma das datas mais importante para nós, porque nos permitiu ter Liberdade. A certa altura, os militares criaram o MFA (Movimento das Forças Armadas) e no dia 24 de abril de 1974 tentam derrubar o Governo. Às 5 para as 11 da noite, passa na rádio a canção “E Depois do Adeus”, de Paulo de Carvalho, a primeira senha para o início das operações do MFA e à meia-noite e vinte é passada na rádio a segunda senha “Grândola Vila Morena”, de Zeca Afonso. Uma coluna militar de tanques, comandada pelo Capitão Salgueiro Maia saía da Escola Prática de Cavalaria, de Santarém, em direção a Lisboa, onde tomaria posição junto aos ministérios no Terreiro do Paço, cercando depois o Quartel do Carmo onde se tinha refugiado o então chefe do Governo, Marcelo Caetano. Durante o dia, os populares juntaram-se aos militares e, conta-se, que a certa altura uma vendedora de flores começou a distribuir cravos e os soldados e a população enfiavam-nos nos canos das espingardas e os populares colocavam-nos ao peito. Por isso se chama ao 25 de Abril a Revolução dos Cravos.

 

Anúncios

Read Full Post »

As Bibliotecas Escolares do AE Afonso de Paiva em articulação curricular com as disciplinas de Educação Visual e História assinalam na semana de 29 de janeiro a 2 de fevereiro, o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, associando-se plenamente às cerimónias de homenagem às vítimas do Holocausto que no dia 27 de janeiro, nesta data histórica, têm lugar em Auschwitz-Birkenau e em todo o Mundo.

cartaz2018.DiaInternacionalMemoriaVitimasHolocausto

Na segunda-feira, dia 29 de janeiro, os alunos das cinco turmas de 9º ano irão estar à conversa com João Pinto Coelho, professor de Artes Visuais e escritor, recentemente galardoado com o Prémio Leya 2017 pela obra “Os Loucos da Rua Mazur”. A temática do Holocausto é o tema de fundo deste Encontro de Autor (parceria ASA), as leituras e investigações, assim como os relatos e estudos do escritor, provenientes de duas ações do Conselho da Europa que integrou e lhe permitiram “viver” nos campos de Auschwitz e Birkenau, tendo entrevistado sobreviventes, estudado contextos e vivências das comunidades judaica e cristã anteriores à guerra. Durante a semana irão ainda estar patentes, no piso superior da escola sede do agrupamento, duas Exposições de Trabalhos realizados com os alunos das turmas de 9º ano de escolaridade, designadamente frisos iconográficos realizados nas aulas de História e 2 painéis compostos por elementos desenhados e pintados em cartão, a duas cores (preto e vermelho), elaborados pelos alunos nas aulas de Educação Visual e um Ciclo de Cinema Temático, com a projeção diária, na biblioteca escolar (a partir das 16h) de um filme alusivo ao tema. Nas bibliotecas escolares Afonso de Paiva e S. Tiago estarão ainda presentes Feiras do Livro de AutorExposições Bibliográficas sob o índice temático da 2ª guerra mundial.

Em jeito de singela homenagem às vítimas do extermínio nazi e reiterando o imperativo de manter viva a memória do Holocausto, as bibliotecas escolares do agrupamento Afonso de Paiva assumem o compromisso de não deixar esquecer este episódio sombrio da História, reafirmando a importância de promover a educação sobre este marco tenebroso, confiante de que, ao fazê-lo em conjunto com os professores, estamos a contribuir ativamente para a educação e formação cívica, social e moral dos alunos, para não mais esquecer.

“Esquecer o Holocausto, é matar duas vezes” Elie Wiesel

(sobrevivente do Holocausto e prémio Nobel da Paz em 1986)

Read Full Post »

O Dia do Autor Português é hoje, dia 22 de maio, assinalado em todo o país. Esta é uma iniciativa promovida desde 1982, pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), como forma de homenagear todos os criadores portugueses nas várias áreas artísticas e culturais, recordando os nossos grandes autores portugueses ou dando a conhecer novos autores, desde os talentos emergentes na cena nacional aos talentos mais anónimos, destacando a sua importância na promoção e incentivo à leitura e no desenvolvimento da cultura e do bem-estar, assinalando igualmente o aniversário da SPA, que este ano de 2017 celebra já 92 anos. Saudemos, pois, as cantigas de amigo e de amor, os sonetos, os sermões, a crítica, as questões da existência e da sociedade em que nos revemos, evocando sons e cheiros de antigamente, as fontes, os rios e os campos, os mares nunca dantes navegados. Recordemos poetas, cronistas, escritores, pintores e escultores, exaltando o nosso orgulho épico. Haveria ainda uma lista interminável de cientistas e inventores, de romancistas, de filósofos e de músicos a merecer referência. Aqui deixamos uma breve evocação em pensamento, a todas essas figuras nacionais, os autores portugueses de hoje e de sempre.

 

capa

A Biblioteca Escolar e as disciplinas de Português, Educação Visual e Artes do 3º ciclo do Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva concretizaram mais um projeto interdisciplinar – “Caricatur’Arte”, permitindo mobilizar saberes, articular conteúdos e conhecimentos, com impacto nas aprendizagens dos alunos. O projeto consistiu na produção, apresentação e exposição de caricaturas e biobibliografias de escritores portugueses, como forma de marcar o Dia do Autor Português. Numa parceria de trabalho colaborativo e articulado, quatro professoras de português e duas professoras de educação visual e artes do 3º ciclo e a professora bibliotecária, envolvendo mais de duas centenas de alunos das turmas 1, 2, 3, 5 e 6 do 7º ano, da turma 5 do 8º ano e das turmas 1, 2 e 3 do 9º ano, desenvolveram ao longo do ano, em metodologia de trabalho de projeto o “Caricatur’Arte”. No primeiro período, e de acordo com um guião de trabalho orientado, foi feita a pesquisa, seleção e tratamento de informação respeitante à biografia e bibliografia dos autores selecionados por ano de escolaridade, considerando os autores propostos nas metas curriculares de português para o 3º ciclo, seguindo-se a escrita da biografia. No segundo período, foi realizado o projeto da caricatura do escritor e respetiva concretização, seguindo-se a apresentação dos trabalhos (biografia e caricatura).

Hoje, dia 22 de maio, inauguramos a Exposição de Caricaturas de Escritores Portugueses na Biblioteca Escolar Afonso de Paiva. Deixamos o convite a toda a comunidade educativa para que a visitem e apreciem os magníficos trabalhos, que ficarão expostos até ao final do mês de maio.

Brevemente, apresentaremos aqui o resultado do Caricatur’Arte! Estejam atentos! 🙂

Read Full Post »

E nesta manhã de quinta-feira, dia 30 de março, dedicamos o dia às leituras digitais: contos, lendas, fábulas…

Incentivar os alunos a ler e estimular a leitura em suporte digital é um das novas apostas da Biblioteca Escolar Afonso de Paiva e para isso a aquisição de dispositivos móveis, neste caso, tablets foi essencial, mas a formação na sua utilização é indispensável, assim como o conhecimento mais alargado de ferramentas e serviços gratuitos da Web 2.0 para criar conteúdos, partilhar recursos, recuperar e organizar informação e facilitar a interação entre os leitores.

 

leitura_digital-min

Empenhados em fazer leitores na era digital e apostando no uso das novas tecnologias para promover a leitura e a escrita, nada melhor do que iniciar este desafio junto de alunos, neste caso do 2º ciclo, apresentando um conjunto de projetos, aplicações e espaços online  como: a Biblioteca de livros digitais, o Cata Livros, o Goodreads da Biblioteca, a Wattpad, as redes sociais e o blogue da biblioteca.

De tarde e na Biblioteca Escolar Afonso de Paiva teremos ainda uma sessão de leitura dramatizada do livro “A Carochinha e o João Ratão” de Luísa Ducla Soares, pelos alunos de 2º ano da turma 2AP para os seus amigos e colegas da turma 3AP, numa versão adaptada para texto dramático pela Porto Editora, parceira desta semana da leitura.

E não se esqueçam de passar nas nossas Bibliotecas Escolares nas escolas Afonso de Paiva e S. Tiago para aí apreciarem os diferentes trabalhos, as exposições e as montras e mostras de livros patentes!

Boas leitur@s para todos!

image

 

Read Full Post »

As LETRAS, as PALAVRAS, as HISTÓRIAS, os LIVROS, os AUTORES e as ARTES estão de volta ao Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva, nesta 11ª edição da SEMANA DA LEITURA, de 27 a 31 de março, onde O PRAZER DE LER é o tema dominante!

Diariamente iremos publicar novas informações sobre todas as ATIVIDADES, ENCONTROS, EXPOSIÇÕES, FEIRAS DO LIVROS, CONVERSAS COM LIVROS, LEITUR@S e muito mais!

*****ESTEJAM ATENTOS*****

cartaz.sl2017

Read Full Post »

cartaz-exposicao-hgp-luxod-joaov-2016

D. João V conhecido pelas grandes obras que promoveu no campo da arte, da literatura e da ciência, ficou conhecido por “o Magnânimo”. Na cultura merecem referência especial a Real Academia Portuguesa de História, fundada em 1722, e a introdução da ópera italiana, em 1731. Desenvolveu ainda as artes menores (talha, azulejo e ourivesaria) e as artes maiores através de vários pintores e escultores que se deslocaram de Itália para trabalhar em Lisboa e Mafra. O Palácio Convento de Mafra e o Aqueduto das Águas Livres são dois exemplos de obras públicas de grande imponência. Deu nome a um período da história da arte portuguesa designado por Barroco Joanino. O protagonista do Absolutismo, chamado rei Sol Português, que espantava a Europa com a magnificência dos seus coches com a majestade dos seus faustosos banquetes não passava despercebido.

Neste contexto, os alunos de História e Geografia de Portugal do 6ºano de escolaridade do Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva, com o apoio de alguns encarregados de educação e sob a orientação da Professora Bibliotecária e das Docentes de História e Geografia de Portugal, procuraram recriar esse ambiente, exibindo uma exposição de coches e aquedutos inserida na temática «O Luxo na Corte de D. João V», acompanhada com uma mostra de livros sobre esta época, que decorreu entre os dias doze e dezasseis de dezembro, na Biblioteca Escolar do Agrupamento, procurando seguir a máxima que tão bem definia este monarca: Ponha em toda e qualquer ação sua algo de excelso e de heróico”.

Aqui ficam algumas fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Read Full Post »

illustrate-600x350

 

Até dia 17 de abril vai ser possível ver no Museu da Eletricidade em Lisboa, de terça a domingo, das 10h00 às 18h00, as obras que participaram este ano na Ilustrarte – VII Bienal Internacional de Ilustração para a Infância. 150 ilustrações e 50 artistas selecionados marcam presença nesta exposição desde 21 de janeiro. As entradas custam 2 euros que revertem integralmente para a campanha de assistência humanitária UNICEF – Crianças Sírias.

 

O júri desta edição formado por Serge Bloch (ilustrador, francês), Juanjo Oller, (editor e ilustrador, espanhol), Johanna Benz (ilustradora, alemã, vencedora da ILUSTRARTE 14) e Joana Astolfi (editora e designer, portuguesa), decidiu atribuir o Prémio ILUSTRARTE 16 à ilustradora espanhola Violeta Lópiz, pelo trabalho visual do livro “Amigos do peito”, com texto do autor brasileiro Cláudio Thebas, publicado pela editora Bruaá em 2014.  (Veja AQUI a galeria de imagens da reunião do júri)

 

1_214_Amigos do peito_yvywgpq1rt

 

Foram ainda atribuídas três menções especiais aos trabalhos da ilustradora belga Ingrid Godon, do ilustrador espanhol Jesus Cisneros e da ilustradora italiana Claudia Palmarucci. Entre os autores portugueses, destaque para as presenças de Catarina Sobral, Daniel Moreira, Joana Estrela e Teresa Lima. A mostra inclui ainda um espaço dedicado à escritora Alice Vieira, onde vai estar a sua obra completa, que vai ser possível ler e manusear.

Read Full Post »

Older Posts »

TRANSMAGINAR

um (re)encontro com o mundo dos livros...

Cultura LIJ / ISSN 2545-6849-10

Revista de Cultura y Literatura Infantil y Juvenil - ISSN 2545-6849-10 Marzo 2018

Literacia de Informação

Da Informação ao conhecimento com a biblioteca escolar

Hipermediaciones

Conversaciones sobre la comunicación digital interactiva

Amora negra

Página do escritor e contador de histórias Carlos Alberto Silva

A maioria das pessoas que caminhem atrás de mim serão crianças, por isso manterei os passos curtos." Hans Christian Andersen

BECRE-AEPM

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos Educativos do Agrupamento de Porto de Mós

Pegada-de-papel

Blogue das Bibliotecas do Agrupamento de Escolas Martim de Freitas

Bibliotecas são Comunidades

As bibliotecas são Comunidades

Cinema Sem Conflitos

Prevenção e mediação de conflitos em contexto educativo

O Cão Leitor

Livros, Literacia e Literatura para crianças

%d bloggers like this: