Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Educação para a Cidadania’ Category

unnamed

O Dia do Nariz Vermelho é uma iniciativa de sensibilização junto da população para a importância da solidariedade social e que assume várias formas de angariação de fundos que revertem a favor da Operação Nariz Vermelho (ONV) com o objetivo de contribuir para a continuidade da missão.

As Bibliotecas Escolares do nosso Agrupamento associaram-se a esta iniciativa por acreditar que esta é a melhor forma de celebrar o Dia da Criança, uma oportunidade para estimular a responsabilidade social, o trabalho de equipa e o voluntariado entre todos os professores, alunos e pais do agrupamento, envolvendo-os numa causa social.

Pretendemos pois que o próximo dia 1 de junho, Dia da Criança, seja um dia diferente nos jardins de infância e escolas do AE Afonso de Paiva e todos, sem exceção, metam o nariz nesta causa!!

Por cada donativo de 2€ (dois euros) cada pessoa recebe um nariz vermelho e ao mesmo tempo que todos se divirtem com os narizes vermelhos e com ideias divertidas, eduquemos e sensibilizemos os alunos para as questões sociais, porque estar doente não tem graça nenhuma, o apoio, em forma de donativos é fundamental para ajudar os Doutores Palhaços a receitar alegria!

Dirijam-se às bibliotecas escolares Afonso de Paiva e S. Tiago para ir buscar os vossos narizes vermelhos!

SEJAM SOLIDÁRIOS E METAM O NARIZ POR ESTA CAUSA!

logo

Anúncios

Read Full Post »

O Clube de Leitur@s da Biblioteca Escolar Afonso de Paiva iniciou um novo capítulo na sua viagem pelo mundo das letras, dos livros e da leitura. A professora bibliotecária, Carla Nunes, propôs aos alunos do clube um Roteiro de Leitur@s pelas diferentes estruturas e espaços culturais do concelho albicastrense, tendo como objetivo principal a valorização do património local e regional, pelo conhecimento e interpretação das suas diferentes estruturas e espaços culturais, assim como dos múltiplos escritores, pintores, artesãos, escultores, entre outros, naturais da cidade.

E o primeiro capítulo foi dedicado à Casa da Memória Judaica em Castelo Branco, situada na rua das Olarias. No dia 3 de maio, os alunos do clube visitaram este novo espaço museológico, dividido em diferentes áreas e que pretende retratar a presença judaica na cidade, bem como distinguir algumas personalidades como o patrono do nosso Agrupamento, Afonso de Paiva, entre outros. O espaço pretende valorizar a presença judaica na cidade e acolhe a história da fundação da judiaria de Castelo Branco, os rituais, a inquisição e a memória de grandes judeus albicastrenses.

 

casadamemoriajudaica

 

Para o Clube de Leitur@s ficou clara a importância desta nova estrutura que para além de mostrar uma parte importante da história albicastrense, apresentando a zona antiga da cidade, os portados quinhentistas e a presença da memória judaica, é possível ainda observar uma maquete de Castelo Branco quinhentista e a sua ligação aos portados, bem como artefactos ligados aos judeus. Os alunos puderam ainda assistir em vídeo a uma peça de teatro que conta a história de Maria Gomes, presa em 1636 pela Inquisição quando tinha 115 anos de idade, sendo considerada a mais idosa vítima que se conheceu daquele tribunal, que depois de dois anos de interrogatório e de tortura acabou por ser queimada em auto-de-fé, já com 117 anos. A Educadora Maria da Luz Lopes, da equipa da biblioteca, contou ao clube, na primeira pessoa, um pouco desta história, por ela representada e encenada na peça “Lamento e Testamento de Maria Gomes”, num texto de José Dias Pires. Houve ainda tempo para percorrerem um “túnel escuro” onde são retratados a inquisição e a tortura, bem como um painel onde surgem evidenciados os nomes dos judeus albicastrenses que a inquisição condenou, sendo possível através de um sistema virtual saber informações sobre cada uma dessas pessoas.

Brevemente, o Clube de Leitur@s apresentará novos capítulos deste Roteiro de Leitur@s pela cidade de Castelo Branco, em mais uma iniciativa da Biblioteca Escolar Afonso de Paiva, procurando disseminar o conhecimento, valorizando e divulgando o património cultural local e regional, na tentativa de assegurar a transmissão de uma herança, cuja continuidade e enriquecimento unirá as gerações num percurso civilizacional singular.

 

 

Read Full Post »

mw-680-1

Numa iniciativa inédita, a Rede de Bibliotecas Escolares e a VISÃO Júnior organizam a eleição dos livros preferidos das crianças e jovens portugueses. A iniciativa conta ainda com o apoio da Comissão Nacional de Eleições, da Direção-Geral da Educação, do Plano Nacional de Leitura e da Pordata.

Às crianças e jovens, será dada a possibilidade, através de uma eleição realizada em todas as escolas, de votarem no livro + fixe, aquele que mais gostaram de ler até hoje. O processo será semelhante ao de umas eleições políticas, promovendo simultaneamente a leitura e a cidadania: haverá recenseamento, apresentação de candidaturas, campanha eleitoral, votação e escrutínio dos votos, organizados e participados por alunos.

Durante a campanha eleitoral, os alunos candidatos defenderão junto dos colegas os seus livros preferidos, podendo fazê-lo em comícios, cartazes, programas de rádio e televisão, sessões de esclarecimento, debates…

A iniciativa é aberta a todos os alunos do 1º ao 9º ano de escolaridade e decorrerá durante o ano letivo de 2016.2017. O resultado destas eleições, que apurará a lista dos livros que as crianças e jovens portugueses mais apreciam, segundo o ciclo de ensino que frequentam, será conhecido em abril, assinalando o Dia Mundial do Livro.

O Agrupamento já está inscrito e agora é a tua vez! Vamos lá participar!

Que livros podes apresentar nestas eleições? Todos os livros, sejam eles de prosa, poesia, banda desenhada ou teatro, podem ser candidatos. A escolha do livro candidato que concorrerá a estas eleições é tua.

Podes ler o REGULAMENTO e até 19 de dezembro decorre a fase de apresentação de candidaturas. Para tal, basta vires até à tua biblioteca e apresentar AQUI o livro que candidatas à eleição.

A tua professora bibliotecária está à tua espera para te apoiar nesta campanha!

mw-680

CALENDÁRIO:
Até 5 de dezembro
RECENSEAMENTO As bibliotecas escolares/escolas manifestam interesse em participar na iniciativa, preenchendo o formulário disponível aqui.

Até 19 de dezembro
APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Os alunos apresentam o livro que candidatam à eleição através do preenchimento do formulário disponível aqui.  (a decorrer)

5 de janeiro
DIVULGAÇÃO DA LISTA DOS LIVROS CANDIDATOS A lista será divulgada na VISÃO Júnior online e no portal da RBE.

Entre 1 de fevereiro e 15 de março
CAMPANHA ELEITORAL Os partidários de cada livro defendem as suas ideias nas escolas. A VISÃO Júnior fará a cobertura da campanha eleitoral, no seu site e na revista.

17 de março
VOTAÇÃO Será feita em urna, na biblioteca da escola ou noutro espaço da escola.

Até 27 de março
ESCRUTÍNIO Contagem e registo dos votos. Os agrupamentos/ escolas enviam resultados da forma que lhes for indicada posteriormente.

23 de abril
APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS ELEITORAIS
Divulgação em cerimónia pública.

 

Read Full Post »

14680780_1168296879923950_3341571628940384305_n

 

A Plataforma Digital dos Concelhos de Portugal é uma biblioteca digital desenvolvida pelo CITI (Centro de Investigação para Tecnologias Interativas) e FCSH (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa) que apresenta uma coleção de livros originais, escritos e editados para os alunos das escolas do 1º ciclo.

Apresentam textos, que também podem ser escutados, vídeos e animações 3D que valorizam, ou esclarecem as temáticas abordadas. Cada livro trata de um monumento, ou área geográfica com interesse especial, uma figura histórica, uma lenda e valoriza-se o brasão de cada concelho, aqui tratado de forma especial.

A coleção Plataforma Digital dos Concelhos de Portugal é ainda  enriquecida por agregar a cada livro um caderno para tomar notas e fazer exercícios.

Na Plataforma Digital dos Concelhos de Portugal, cada concelho dá a conhecer a sua história e explica o significado dos seus brasões. Aqui fica o exemplo de Castelo Branco. http://www.pdcp.pt/livro/castelobranco#page/14
Castelo Branco, Lisboa… Estes são alguns dos concelhos que podes explorar em http://www.pdcp.pt/, mas há mais novidades para breve.

 

Read Full Post »

psp

A Polícia de Segurança Pública lançou o concurso “Eu Não alinho” para criares uma letra para uma música. O concurso, inserido na campanha de Prevenção do Bullying e Violência nas Escolas,  é organizado em colaboração com outras entidades, onde os concorrentes são desafiados a escrever uma letra original para uma música (adaptando a uma já existente ou criando a sua).

O concurso tem como objetivo sensibilizar os jovens, através do apelo à sua criatividade, para o tema do bullying e da violência nas escolas. Podes consultar o REGULAMENTO para saberes mais.

Para mais informações consulta o regulamento em: (http://www.psp.pt/Pages/Noticias/MostraNoticia.aspx?NoticiasID=1518) ou envia um email para: escolasegura.5div.lisboa@psp.pt
Inscrições on-line em http://goo.gl/forms/zAgX2V5ch2

Read Full Post »

WHRD

A data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1948, momento em que foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Esta declaração foi assinada por 58 estados e teve como objetivo promover a paz e a preservação da humanidade após os conflitos da 2ª Guerra Mundial, que vitimaram milhões de pessoas.

Segundo o documento, todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.

O dia 10 de dezembro é também marcado pela entrega do Prémio Nobel da Paz.

A Organização da Unidade Africana proclamou em 1981 a Carta Africana de Direitos Humanos e de Povos. A Carta reconhecia princípios da Declaração Universal dos Direitos Humanos e adicionava outros.

Em Portugal, a Assembleia da República reconheceu a grande importância da Declaração Universal dos Direitos Humanos ao aprovar, em 1998, a Resolução que vigora até hoje, na qual se instituiu que o dia 10 de dezembro deveria ser considerado também o Dia Nacional dos Direitos Humanos.

 

What are the universal human rights? – Benedetta Berti

TED Ed Lessons Worth Sharing

Lesson by Benedetta Berti, animation by Sarah Saidan.

View full lesson: http://ed.ted.com/lessons/what-are-th…

Read Full Post »

O breve conto intitulado Meninos de todas as cores”, de Luísa Ducla Soares, publicado pela primeira vez pela ASA em 1976, no livro “O Meio Galo”, conta-nos a história de Miguel, um menino branco e contente da sua condição, que parte para uma viagem que o leva a diferentes lugares nos diversos continentes. Neles encontra crianças amarelas, pretas, vermelhas e castanhas, todas elas satisfeitas com as cores das suas peles.

 

Luisa Ducla Soares – “Meninos de todas as cores”

Categoria: Pessoas e blogues
Licença: Licença padrão do YouTube

Com o Miguel, neste mês de dezembro, viajaram pelo mundo os meninos de muitas cores das escolas de 1º ciclo de Castelo, Mina, Salgueiro e Sarzedas, no âmbito do Programa das Itinerâncias “Malas com Rodas Cheias de Histórias” da BE Afonso de Paiva e também os alunos das turmas de 1º ano das EB Afonso de Paiva e de 1º e 3º anos da EB S. Tiago, em sessões de animação de leitura decorridas nas escolas do agrupamento que não dispõem de biblioteca e nas Bibliotecas Escolares de S. Tiago e Afonso de Paiva.

 

1 2 3 456

A Biblioteca Escolar (BE) enquanto centro comunitário onde coexistem diversas culturas e onde se estimula uma educação multicultural diversificada, procura quer pela oferta documental existente quer pela diversidade de atividades que promove, o conhecimento dessas diversas e diferentes culturas, no respeito pelo desenvolvimento pessoal das crianças. Facilitar e promover o contacto com livros multiétnicos e outros materiais com essas características, em sessões de mediação de leitura, por forma a contribuir positivamente para o desenvolvimento de atitudes de tolerância e aceitação das diferenças culturais e étnicas, é um dos objetivos da BE no domínio da Leitura e da Literacia. Para Segun (1992:103) “o uso de livros para crianças que contenham uma orientação positiva no sentido de combater o racismo e restituir às crianças a sua autoestima, dando-lhes um lugar e uma boa imagem na literatura para crianças e fornecendo-lhes informação acerca dos seus países de origem” promove um melhor equilíbrio e adaptação pessoal e social. Adicionalmente, estes livros mostram às crianças a riqueza que a diversidade cultural traz às sociedades em que vivem, assim como a outras. O International Board on Books for Young People (IBBY), organização que pugna pela promoção da leitura e das obras de qualidade junto da infância e da juventude defende a ideia de que “os livros, enriquecendo os conhecimentos que os jovens possam ter dos valores e das tradições dos países estrangeiros, contribuem para desenvolver a convivência entre os povos e estão ao serviço da paz” (1994:desdobrável da Secção Portuguesa do IBBY).

 

 

José António Gomes no artigo intitulado “Literatura para a infância e a juventude entre culturas” (n/d), disponível em linha na Casa da Leitura, apresenta alguns títulos para crianças e jovens de autores portugueses, onde são abordados os temas da diversidade, multiculturalidade, tolerância e outros temas. Arrogamos a ideia de Gomes (n/d:15-16) quando diz que “Os livros para crianças (…) impõem-se como mediadores relevantes do diálogo entre culturas – estimulando a curiosidade, dando a conhecer outros povos e etnias, contribuindo para a integração em comunidades multiétnicas, estimulando, enfim, atitudes de valorização das diferenças que não ponham (…) em causa valores humanos fundamentais e universais.”

 

 

Ajudar os mais jovens pela leitura e na leitura a tomar consciência dos laços que se criam entre diferentes universos culturais assume-se como outro dos grandes objetivos da Biblioteca Escolar Afonso de Paiva.

Read Full Post »

Older Posts »

Pegada-de-papel

Blogue das Bibliotecas do Agrupamento de Escolas Martim de Freitas

Bibliotecas são Comunidades

As bibliotecas são Comunidades

Cinema Sem Conflitos

Prevenção e mediação de conflitos em contexto educativo

O Cão Leitor

Livros, Literacia e Literatura para crianças

A23 EDIÇÕES

A fine WordPress.com site

Anna Llenas

autora e ilustradora de libros

EUROLIS

Resources for librarians

Bestiário Tradicional Português

Primeira compilação ilustrada de criaturas míticas do folclore nacional

Figuras da Ficção

Investigação, ensino e debate sobre a teoria da narrativa e sobre a personagem ficcional

CAFÉ COM LETRAS

Revista de literatura lusófona

Universo Abierto

Blog de la biblioteca de Traducción y Documentación de la Universidad de Salamanca

Ilse Losa

(re)descobrindo os seus livros - homenagem no ano do centenário do seu nascimento

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

estudo sobre a integração curricular de ferramentas digitais em EVT | por jOsÉ aLbErTo rOdRiGuEs

%d bloggers like this: