Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Apoio aos currícula’ Category

Livros para escutar (e ver)… por Rita Pimenta.

Livros ilustrados na voz dos autores.

Basta clicar na capa de cada um dos livros para ouvir. Nas versões mais antigas ouvem-se apenas as vozes, mas mais recentes, a começar no livro Eu Acredito, de David Machado e Alex Gozblau, já surgem as filmagens em vídeo das leituras, sempre acompanhas pelas ilustrações.

Livros-para-Escutar-page-001-Copy-768x118

Fonte: blogues.publico

Anúncios

Read Full Post »

Foi o que quisemos contar na biblioteca escolar Afonso de Paiva aos alunos da turma 3 do 6º ano, inserido na disciplina de Oferta Complementar com a diretora de turma, contando com a presença de meninos especiais do 1º, 2º e 3ºciclos, em vésperas de tão importante efeméride. A partir da “História de uma flor” de Matilde Rosa Araújo, adaptada em SPC (Símbolos Pictográficos para a Comunicação) e narrada em LGP (Língua Gestual Portuguesa) pela equipa EREBAS (Escola de Referência de Educação Bilingue de Alunos Surdos) da educação especial do agrupamento, lida ainda em voz alta pela professora bibliotecária, exploraram-se os valores de Abril, seguindo-se um infominuto explicativo, em registo vídeo, como forma de sistematização de conteúdos e ainda o visionamento de um programa de rádio, datado de 24 de abril de 1974, onde pudemos ver e ouvir o locutor da rádio Renascença responsável por uma das senhas que despoletou esta revolução.

No final houve ainda lugar a um jogo da glória interativo (em linha) sobre o tema, ao que se seguiu uma atenta observação e análise das duas exposições patentes no 1º andar da escola sede, alusivas à temática: “Mãos de Abril”, realizada pelos alunos do 6º 3 e da unidade EREBAS e uma exposição fotográfica realizada com imagens do livro “Um fotógrafo em Abril” do fotojornalista Sebastião Salgado, ambas organizadas pelas bibliotecas escolares e equipa EREBAS.

Esta foi mais uma atividade de mediação leitora realizada no âmbito do projeto “Saber Ler+: Práticas Inclusivas de Leitura”, um projeto desenvolvido de forma articulada e colaborativa entre as bibliotecas escolares e o departamento de educação especial do agrupamento Afonso de Paiva, que conta já com 4 anos, tendo como principal objetivo a criação de bibliotecas inclusivas, capazes de proporcionar oportunidades de leitura para todos, com a inovação de práticas de trabalho, assim como o enriquecimento dos currículos, o que contribuirá, acreditamos, para o desenvolvimento das competências de leitura e do relacionamento e interação social dos alunos. No final, todos souberam responder à questão: 25 de Abril, mas afinal o que foi que aconteceu nessa data? Aqui ficam as respostas:

Em 1974 nós ainda não éramos nascidos nem a grande parte dos adultos mais novos. Mas o 25 de Abril foi uma das datas mais importante para nós, porque nos permitiu ter Liberdade. A certa altura, os militares criaram o MFA (Movimento das Forças Armadas) e no dia 24 de abril de 1974 tentam derrubar o Governo. Às 5 para as 11 da noite, passa na rádio a canção “E Depois do Adeus”, de Paulo de Carvalho, a primeira senha para o início das operações do MFA e à meia-noite e vinte é passada na rádio a segunda senha “Grândola Vila Morena”, de Zeca Afonso. Uma coluna militar de tanques, comandada pelo Capitão Salgueiro Maia saía da Escola Prática de Cavalaria, de Santarém, em direção a Lisboa, onde tomaria posição junto aos ministérios no Terreiro do Paço, cercando depois o Quartel do Carmo onde se tinha refugiado o então chefe do Governo, Marcelo Caetano. Durante o dia, os populares juntaram-se aos militares e, conta-se, que a certa altura uma vendedora de flores começou a distribuir cravos e os soldados e a população enfiavam-nos nos canos das espingardas e os populares colocavam-nos ao peito. Por isso se chama ao 25 de Abril a Revolução dos Cravos.

 

Read Full Post »

Chegámos ao último dia desta Semana da Leitura do Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva e no Programa para hoje temos um convidado também ele especial, que encerra de forma esplendorosa estes momentos vividos ao som das leituras e na companhia dos livros e dos leitores.

As bibliotecas escolares Afonso de Paiva convidaram o amigo, professor, escritor e contador de histórias Carlos Alberto Silva, desempenhando atualmente funções de professor bibliotecário no Agrupamento de Escolas de Porto de Mós.

cartaz.CALB

Durante a manhã do dia de hoje, 23 de março, nos espaços da biblioteca S. Tiago e auditório Afonso de Paiva, os alunos do 1º ciclo das escolas básicas Castelo, MIna, Salgueiro do Campo e turmas de 1º e 2º anos da EB S. Tiago, assim como os alunos das UEE de Afonso de Paiva e S. Tiago e os alunos do Clube de Leitur@s, vão poder assistir à atividade “contos sobre rodas, um projeto de divulgação do «kamishibai», uma técnica japonesa de contar histórias. Este espetáculo de narração de contos japoneses e portugueses, com cerca de uma hora de duração, vai certamente fazer as delícias de miúdos e graúdos! O «kamishibai» é hoje reconhecido como um valioso recurso pedagógico, permitindo desenvolver competências várias nos domínios da escrita, da expressão plástica / gráfica e da oralidade.

logo_contos_rodas

 

Relembramos aqui, que ao longo desta semana da leitura houve ainda lugar a muitas outras atividades nos diferentes espaços e unidades do agrupamento, constantes do Programa. A saber: exposições bibliográficas, instalações temáticas e feiras do livro (usado e de autor) nas bibliotecas escolares, leituras cinematográficas (projeção de livros em filmes), projeções de contos e histórias, bibliofilmes e ainda a apresentação oficial do Mapa de Escritores Albicastrenses”, o mais recente trabalho realizado pela professora bibliotecária Carla Nunes, com recurso à página escritores.online e à aplicação Google Maps.

A equipa das bibliotecas escolares agradece a TODOS por mais uma magnificente, brilhante, admirável, notável, singular, grandiosa e deliciosa SEMANA DA LEITURA! Foi bom, mesmo MUITO BOM!

 

 

Escrevendo ou lendo nos unimos para além do tempo e do espaço, e os limitados braços se põem a abraçar o mundo; a riqueza de outros nos enriquece a nós. Leia.

(Agostinho Silva)

 

 

 

Read Full Post »

O Programa da Semana da Leitura 2018 dedica o dia de hoje, 22 de março, aos leitores e à sua capacidade de descobrir, ler, conhecer, aprender e viver outras vidas através dos livros.

As professoras de português do 3º ciclo em colaboração com a professora bibliotecária apresentam, na sua 4ª edição, a tertúlia literária “Há conversa com livros”, com alunos das dezassete turmas de 3º ciclo do agrupamento Afonso de Paiva que decorrerá entre as 8.30h e as 13.30h, na biblioteca escolar Afonso de Paiva. Os alunos apresentam oralmente a diferentes turmas, uma breve sinopse do livro que escolheram, seguindo-se uma breve leitura de excertos significativos ou comentário crítico sobre o que leram, com pequenas conversas com e sobre os livros lidos e apresentados.  Esta atividade contempla não só o domínio da educação literária como estabelece uma relação direta com o domínio da oralidade, no âmbito das metas curriculares de português, procurando assim incentivar e motivar os alunos à prática da oralidade de modo a promover a língua portuguesa, pelo desenvolvimento da competência comunicativa ao nível da compreensão e expressão oral.

Ha_Conversa_Livros

A partir das 14h e na biblioteca escolar S. Tiago, a educadora Luz Lopes da equipa das bibliotecas escolares Afonso de Paiva irá apresentar uma sessão de animação da leitura, no âmbito do projeto Saber Ler+: Práticas Inclusivas de Leitura, a partir da obra de Shel SilversteinA árvore generosa, destinada aos alunos, professores e técnicos das diferentes equipas do departamento de educação especial: UEE, EREBAS e SNIPI, contemplando ainda os alunos do Clube de Leitur@s.

aarvoregenerosa.capa

Para terminar mais um magnífico dia, teremos pelas 17h, na EB Mina, uma sessão de apresentação, pelos alunos da turma 1 da EB Mina da professora Filipa Nunes e pelos alunos da turma 1 da EB Castelo da professora Teresa Lourenço, de uma história adaptada a partir da obra de Anna Llenas “O monstro das cores”, dirigida aos pais e encarregados de educação de ambas as turmas. Este foi mais um trabalho colaborativo, articulado entre a biblioteca escolar, o professor de música Carlos Vicente e as professoras do 1º ciclo, em que através deste livro, não só as emoções foram explicadas às crianças através das cores (já que a personagem principal é um monstro que muda de cor consoante o que está a sentir e, como ele não percebe porque muda de cor, uma menina que se torna sua sua amiga, vai explicar-lhe o que significa estar triste, estar alegre, ter medo, estar calmo e sentir raiva), como ainda houve lugar a todo um processo criativo e de trabalho curricular, pelo reconto, ilustração, gravações áudio (podcast) e vídeo, criando assim um audioconto e um vídeoconto em publicação digital.

Vai ser uma surpresa maravilhosa para todos esta apresentação preparada pelos alunos e seus professores!

O-Monstro-das-Cores

 

Read Full Post »

dia21.arvore.poesia.teatro

No Programa da Semana da leitura 2018 e para hoje, 21 de março, o dia estará repleto de leituras e outras aventuras…

As bibliotecas escolares Afonso de Paiva apresentam, neste dia que assinala e celebra a árvore, a poesia e o teatro, muitas leituras… de outros mundos e com aventuras por novos e velhos mundos de histórias…

De manhã e no auditório Afonso de Paiva, teremos uma sessão de leitura em voz alta pela professora bibliotecária Carla Nunes de um excerto do livro “O homem que plantava árvores”, dirigida aos alunos das seis turmas de 7º ano do agrupamento Afonso de Paiva, seguido da visualização do vídeo de Frédéric Back, baseado no belíssimo conto do francês Jean Giono, de 1953. Seguidamente e em colaboração com o Projeto Eco-Escolas, os alunos irão plantar árvores na escola, cedidas pela Câmara Municipal de Castelo Branco, afixando uma pequena placa poética, identificando cada uma das árvores plantadas.

capa

Posteriormente e das 10.30h às 13h, teremos no auditório do IPDJ de Castelo Branco, entidade parceira desta atividade, dois espetáculos de leitura encenada de poesia com base na obra “O pássaro da cabeça” de Manuel António Pina (metas curriculares de português de 5º ano), dirigida a todos os alunos das seis turmas de 5º ano do agrupamento, encenada pela secção de projetos artísticos para a infância e juventude -“O Rebento”, da Companhia de Teatro “Cepa Torta, pretendendo com este espetáculo cativante, aproximar as crianças dos livros de leitura obrigatória, facilitando o usufruto da mesma na sala da aula e complementando, de forma prazerosa e a partir de outras leituras, neste caso o teatro, as aprendizagens.

Resultado de imagem para companhia de teatro cepa torta

Paralelamente e entre as 9.30h e as 12h, as bibliotecas escolares Afonso de Paiva em parceria com a editora Escafandro, promovem mais um encontro de autor, desta vez no JI das Violetas e dirigido a todos os alunos do pré-escolar do agrupamento, que irão assistir a uma dramatização do livro “Não é justo, Alice” pela sua própria escritora, Joana Ramos. O livro, recomendado pelo IDEPH (Instituto do Desenvolvimento e Estimulação do Potencial Humano) , retrata de forma simples e objetiva os pensamentos e sentimentos de uma criança quando sente que cometeu uma injustiça. Nas palavras de Joana Ramos “Quando as crianças têm a sorte de crescer com irmãos, há muitas fontes potenciais de conflito, principalmente as que resultam da necessidade de partilhar. Entre irmãos repartem-se espaços e brinquedos, mas também se reparte a atenção dos adultos e as responsabilidades”, afirma Joana Ramos, autora do texto. “Neste crescimento partilhado abundam as situações de pequena crise, e é aí que nós, pais e educadores, podemos efetivamente educar de uma maneira mais eficaz e consequente: na resolução de situações reais, quotidianas e que as nossas crianças sentem com muita intensidade. ”

cartaz.Ramos

De tarde e a terminar o dia, os alunos de 2º ciclo apurados irão realizar a 2ª fase do Concurso de Ditado, a partir de excertos das obras “A viúva e o papagaio” de Virgínia Woolf (5º ano) e “Pedro Alecrim” de António Mota (6º ano), numa atividade orientada pelos professores de português do 2º ciclo e inserida no Programa da Semana da leitura 2018.

 

Read Full Post »

Mais uma vez e como forma de assinalar o Dia da Internet mais Segura, iniciativa Europeia que se comemora em Portugal a 6 de fevereiro e se alarga a todo o mês de fevereiro, os professores de Informática em colaboração com a professora bibliotecária do Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva, entre outras atividades destinadas a alunos de outros níveis e ciclos de ensino, organizam uma sessão de sensibilização que assinala esta mesma iniciativa, sob o tema deste ano: “Cria e partilha com responsabilidade: uma melhor internet começa contigo”, destinada aos cerca de 150 alunos de 5º ano e os seus diretores de turma, no âmbito da área temática “Educação para os média” na disciplina de “Educação para a Cidadania” da Oferta de Escola do Agrupamento.

cartaz

Com esta já conhecida iniciativa, os professores de informática e a professora bibliotecária visam promover a adoção de comportamentos e atitudes adequados a uma utilização crítica e segura da internet e das redes sociais pelos alunos e professores.

 

Read Full Post »

O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto (27.janeiro) foi o pretexto para mais um encontro de autor promovido pelas Bibliotecas Escolares do AE Afonso de Paiva, em parceria com a Editora Asa, no passado dia 29 de janeiro, que marcou o início das atividades decorridas ao longo da semana, numa singela homenagem #paranãomaisesquecer.

À conversa com João Pinto Coelho, arquiteto, professor e o mais recente escritor português distinguido com o maior galardão literário do país, o prémio Leya 2017, atribuído ao seu romance “Os loucos da rua Mazur”, estiveram cerca de uma centena de alunos e uma dezena de professores do AE Afonso de Paiva, numa oportunidade de regressar ao cenário da Segunda Guerra Mundial pelas palavras do escritor que, fruto de talento e décadas de leituras e estudo sobre o Holocausto e investigações recentes, resultantes de duas ações do Conselho da Europa que integrou, nos levou às entranhas de Oświęcim (Auschwitz), a cidade polaca que já foi um lugar feliz, reescrita a cinzas pelos nazis na memória da Humanidade.

 

 

João Pinto Coelho registou que “mais do que respostas, o Holocausto devolve, cada vez mais, perguntas” e que por isso, não se cansa de semear dúvidas e inquietações entre mentes jovens quando vai às escolas falar do tema: “Aprendemos pouco com a História”, assinala, “Continuamos certos da nossa bondade e incapacidade de fazer coisas terríveis”, desafiando todos os presentes os presentes para olhar o Mal onde nunca o vemos: dentro de nós. O escritor captou totalmente a atenção de toda a plateia, quer pelo tema, quer pela (re)construção da tragédia, assim como os tempos paralelos que nos apresenta nos seus dois romances: “Perguntem a Sarah Gross” e “Os loucos da Rua Mazur”, um livro que nos dá a conhecer um lado diferente da Segunda Guerra Mundial, um livro sobre “a universalidade do mal e não sobre a sua banalidade”, como refere João Pinto Coelho.

As Bibliotecas Escolares Afonso de Paiva para além de estimularem a criação literária e o gosto pela leitura, estreitando laços entre os livros e os leitores, pretendem sempre ajudar e apoiar alunos e professores a entender melhor a importância da palavra e da literatura, bem como as transformações que hoje definem o mundo à nossa volta, com a promoção destes encontros e conversas com autores, na promoção de um trabalho de leitura empenhada, envolvida, que devolve a competência de ler nas crianças e jovens.

Read Full Post »

Older Posts »

TRANSMAGINAR

um (re)encontro com o mundo dos livros...

Cultura LIJ / ISSN 2545-6849-10

Revista de Cultura y Literatura Infantil y Juvenil - ISSN 2545-6849-10 Marzo 2018

Literacia de Informação

Da Informação ao conhecimento com a biblioteca escolar

Hipermediaciones

Conversaciones sobre la comunicación digital interactiva

Amora negra

Página do escritor e contador de histórias Carlos Alberto Silva

A maioria das pessoas que caminhem atrás de mim serão crianças, por isso manterei os passos curtos." Hans Christian Andersen

BECRE-AEPM

Biblioteca Escolar / Centro de Recursos Educativos do Agrupamento de Porto de Mós

Pegada-de-papel

Blogue das Bibliotecas do Agrupamento de Escolas Martim de Freitas

Bibliotecas são Comunidades

As bibliotecas são Comunidades

Cinema Sem Conflitos

Prevenção e mediação de conflitos em contexto educativo

O Cão Leitor

Livros, Literacia e Literatura para crianças

%d bloggers like this: